sábado, 8 de outubro de 2011

A Via Láctea vista de uma maneira fora do comum

Band ameaça governo: “Cuidado”


Por sugestão do leitor George Alckmin, fui conferir editorial do Jornal da Band lido ontem à noite pelo comentarista Joelmir Betting. Segundo o leitor, tratou-se de um editorial “golpista”. O texto critica “omissão desse governo” em reprimir greve dos Correios que já dura semanas e elenca prejuízos que paralisação de serviço tão essencial causa à sociedade.
Até aí, ok. Parece razoável. O problema está no fecho do editorial. Pretende-se expressão da “justa indignação dos milhões de cidadãos prejudicados” e, após citar o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e o presidente dos Correios dizendo que têm “medo” dos sindicalistas que encabeçam a greve, enigmaticamente recomenda “cuidado” ao governo.
Inicialmente, o leitor pareceu exagerar ao usar o termo “golpista”. Pode-se argumentar que o “cuidado” que o editorial da emissora paulista recomenda ao governo Dilma Rousseff refira-se a possível punição que poderia advir das urnas devido ao descontentamento da população com uma greve que obviamente gera inconvenientes a todos.
Parece, entretanto, exagerado insinuar que mera greve nos Correios seja capaz de fazer a “sociedade” passar a repudiar o grupo político que colhe sucessivos êxitos eleitorais desde 2002 e que já atravessou crises bem piores.
Por fim, quando o editorial da Band diz que “enganam-se esses farsantes que não estão à altura dos cargos que ocupam se pensam que poderão afrontar o interesse público por muito mais tempo”, afiançando que a continuidade da greve poderia vir a “acender o sinal vermelho da paciência nacional”, pareceu estranho. Sobretudo o tom.
Como o leitor que recomendou a matéria, este blog tampouco entendeu direito a que se referiu o comentarista. O que pode acontecer com “esse governo”, com o ministro Paulo Bernardo, com o presidente dos Correios? Essas foram as autoridades citadas. Note-se que o governo inteiro está inserido no contexto. O que é o “sinal vermelho da paciência nacional”?
Terminei de assistir ao vídeo com a mesma sensação do leitor de que, em curto prazo, alguma coisa aconteceria por conta da greve dos Correios se ela não tivesse um ponto final, e que o que aconteceria seria conseqüência do esgotamento da “paciência nacional”. O que pode acontecer em “curto prazo”, no Brasil?
Melhor que você, leitor, confira (abaixo) o vídeo do editorial e decida se os termos “ameaça” e “golpista” também lhe parecem cabíveis diante do que foi dito na concessão pública de canal de televisão que a família Saad detém. Enquanto isso, seria bom que a emissora esclarecesse melhor seu editorial. Que pareceu ameaça, pareceu. Mas de quê?

blog da cidadania

Escravos alegres?





No papel de bandeja do McDonalds: “No Egito antigo, o pão era utilizado como pagamento de salário. Um dia de trabalho valia três pães e dois jarros de cerveja”.

Se as pirâmides foram construídas por escravos, que não tinham salários, eles só ganhavam os jarros de cerveja? Quantos litros foram na construção? Dá pra comparar com este estádio?


futepoca

SP e os que vêm de fora



A conclusão do Comunicado nº 115 do Ipea pode não ser uma novidade, já que qualquer um com um mínimo de sensibilidade já percebeu algo parecido, mas não deixa de ser triste saber que, enquanto os migrantes do Nordeste têm a menor renda mensal média da região metropolitana de São Paulo, os estrangeiros se encontram no topo da pirâmide - o que mostra o quanto ainda os governantes têm de fazer para reduzir a desigualdade no país....

"DECRESCIMENTO", A NOVA UTOPIA AMBIENTALISTA



OS FLINTSTONES, ATUALMENTE, O FILME FAVORITO DO SENADOR
CRISTÓVAM BUARQUE

Por iniciativa do senador Cristóvam Buarque (PDT-DF), o Brasil foi apresentado à mais recente utopia ambientalista: o “decrescimento econômico”. Para promover a esdrúxula ideia, o parlamentar organizou e presidiu uma audiência pública sobre o tema, no último dia 5 de setembro, na Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do Regime Internacional Sobre Mudanças Climáticas da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado...

Ohhhhhhhhhh…! Tucanos sabotam CPI do mensalão em SP


Já virou rotina no longo reinado tucano em São Paulo. Nenhuma denúncia de falcatrua é apurada, os desvios de recursos públicos se acumulam e a mídia ainda tenta blindar os corruptos e corruptores. No caso do recente escândalo destampado pelo deputado Roque Barbieri (PTB), da base de apoio do governador Geraldo Alckmin, a triste história pode se repetir.

Roquinho, como é conhecido, garantiu em entrevista a um jornal do interior paulista, registrada em vídeo, que “de 25% a 30%” dos deputados da Assembléia Legislativa de São Paulo estão metidos em maracutaias para a aprovação de emendas. A denúncia caiu como bomba. O governo negou as acusações e, na sequência, prometeu maior transparência no trato do dinheiro público.

Operação-abafa e jogo pesado:...

"Quando os ricos roubam dos pobres, chamam isso de negócio. Quando os pobres reagem, chamam isso de violência.



Com textolivre

Acho que meu ânus não tem olfato, vou consultar um otorrino


Eu estava lendo uma crônica de meu amigo Saint-Clair, excelente por sinal, e ele tocou em um assunto que anda me deixando deverás encafifado, acho que preciso de um otorrinolaringologista para consultar meu ânus ( como já vos expliquei isto aqui é um espaço sério e estritamente familiar e não uso termos chulos como cu por aqui ),é que resolvi comprar um papel higiênico destes perfumados- o Neve, que belisca menos o pobre e pelo preço acho que usam perfume francês na fórmula- e comecei a usar, até hoje e já se vão mais de um mês, nada, meu oritimbó não sente cheiro nenhum, nem do que sai, nem do perfume. Ando preocupado com o  fato. Com vocês ocorre o mesmo?


A crônica do Saint-Clair está aqui: Asfalto e Mato

Os jornalistas e a liberdade de imprensa

Difícil de tolerar é quando um jornalista ataca a liberdade de imprensa servindo-se dessa mesma liberdade para fazer proselitismo político.

Nos últimos tempos temos ouvido vozes muito suspeitas se levantarem em defesa da liberdade de imprensa. Não falta satanás pregando quaresma toda vez que o assunto é a liberdade de imprensa. Ninguém em sã consciência, mesmo aqueles que fizeram coro com os militares usurpadores do poder, ousaria atacar essa cláusula pétrea de qualquer democracia que se respeite. Mesmo assim, tolera-se a hipocrisia em muitos discursos inflamados. Difícil de tolerar é quando um jornalista ataca a liberdade de imprensa servindo-se dessa mesma liberdade para fazer proselitismo político. Foi o que fez o jornalista Augusto Nunes na semana passada, quando produziu uma pérola em se tratando de mau uso da liberdade conquistada a duríssimas penas.

Desculpem judeus, mas não tem perdão!




Yom Kippur é o dia do perdão judeu.
Desculpem judeus, mas não tem perdão!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Coligações devem ser proibidas em eleições proporcionais
















A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) confirmou ontem - por 14 votos a 3 -a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que proíbe as coligações nas eleições proporcionais. Relatado pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO), o texto já tinha sido examinado pela CCJ, mas teve de ser revisto porque recebeu emendas no plenário. Pela proposta, as coligações serão permitidas unicamente na eleição de presidente da República, senadores, governadores e prefeitos.


Tidas como uma aberração pela maior parte dos parlamentares, são as coligações proporcionais que permitem que um deputado bem votado “puxe” para a Câmara candidatos sem representatividade, sem chance de se eleger com os próprios votos. Os dois exemplos mais notórios são os do ex-deputado Enéas Carneiro (PR-SP) e o atual deputado Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), eleitos com mais de um milhão de votos, que favoreceram candidatos coligados inexpressivos, sem eleitorado suficiente para ocupar um mandato parlamentar.

Preocupado com o futuro de seu partido, o líder do PCdoB, senador Inácio Arruda (CE), apresentou voto separado tentando derrubar a proibição. Se a decisão for aprovada nas duas Casas e virar lei, o PCdoB ficará impedido de se coligar com o PT ou outros partidos maiores para eleger deputados e vereadores. Arruda chamou o fim das coligações proporcionais de “coisa estranha”, que no seu entender dificultará o processo político democrático. “Isso é reacionário, não ajuda o País”, alegou.


Força dos partidos

O relator Valdir Raupp rebateu, lembrando que a proibição fortalecerá os partidos políticos, “acabando com esse negócio de se encostar numa coligação para se eleger”. Os dois outros votos contrários à proibição são dos senadores Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)e Marcelo Crivella (PRB-RJ). (das agências)


E agora

ENTENDA A NOTÍCIA

A medida só valeria para as eleições de 2012 se o Congresso conseguisse votá-la um ano antes do pleito, como prevê a legislação eleitoral. Entretanto, não há tempo hábil para que isso aconteça.

CQC: depois de tanta imoralidade, a falácia do "argumentum ad infantium"




Depois de 3 anos no ar promovendo na maior parte do programa um monte de piada sem graça, machista, caluniosa e inútil, o CQC, da Band, por meio de seu “humor inteligente”, chega ao ápice de suas maiores burradas (mas nada impede que se superem a cada dia com suas excelentes piadas preconceituosas!). Como o profissionalismo ainda não chegou à Rede Bandeirantes, que serve de curral para os interesses e negócios da família Saad, o ético Rafinha Bastos foi afastado do CQC (após afirmar que comeria Wanessa Camargo e o bebê dela) não pela piada, mas por ter incomodado o ex-jogador Ronaldo e o esposo da ‘cantora’....

A Sabedoria do Homem Comum


Os ignorantes e o homem comum não têm problemas. Para eles na Natureza tudo está como deve estar. Eles compreendem as coisas pela simples razão delas existirem. E, na realidade, não dão eles provas de mais razão do que todos os sonhadores, que chegam a duvidar do seu próprio pensamento? Morre um dos seus amigos, e como julgam saber o que é a morte à dor que sentem por o perderem não acrescentam a cruel ansiedade que resulta da impossibilidade de aceitar um acontecimento tão natural... Estava vivo, e agora encontra-se morto; falava-me, o seu espírito prestava atenção ao que eu lhe dizia, mas hoje já nada disso existe: resta apenas aquele túmulo - mas repousa ele nesse túmulo, tão frio como a própria sepultura? Erra a sua alma em redor desse monumento? Quando eu penso nele é a sua alma que vem assolar a minha memória? O hábito traz-nos de novo, contudo, ao nível do homem comum.

Quando o seu rasto se tiver apagado - não há dúvidas de que ele morreu! - então a coisa deixará de nos incomodar. Os sábios e os pensadores parecem portanto menos avançados que o homem comum, já que eles próprios não têm a certeza, em relação a si mesmos, do que pretendem provar... Sou um homem. Mas o que é um Eu?, e um homem? Eles passam metade da sua vida a analisar, uma a uma, as mais pequenas coisas, a verificar tudo o que já se sabe; e a outra metade, passam-na a colocar os fundamentos de um edifício que nunca chega a levantar-se... 
Eugène Delacroix, in 'Diário'
by: Poiétiko

Microsoft será parceira do Brasil Sem Miséria



Tereza Campello e vice-presidente mundial para Assuntos
Corporativos da Microsoft, Brad Smith, estudam parceria
Parceria inclui busca ativa e qualificação profissional
A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, e o vice-presidente mundial para Assuntos Corporativos da Microsoft, Brad Smith, debateram ações conjuntas para o plano Brasil Sem Miséria nessa segunda-feira (3), em Brasília. A empresa deverá ajudar na busca ativa com a adaptação de tecnologias para o cadastramento da população extremamente pobre, a exemplo dos palm tops utilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a realização do Censo 2010. A tecnologia permitiu a realização do Censo em tempo recorde....

737 donos do mundo controlam 80% do valor das empresas mundiais




Um estudo publicado na Suíça revela que um pequeno grupo de sociedades financeiras ou grupos industriais domina a grande maioria do capital de dezenas de milhares de empresas no mundo.
Um estudo de economistas e estatísticos (1), publicado na Suíça neste verão, dá a conhecer as interligações entre as multinacionais mundiais. E revela que um pequeno grupo de atores econômicos – sociedades financeiras ou grupos industriais – domina a grande maioria do capital de dezenas de milhares de empresas no mundo..

Cantor Bruno chama mulher brasileira de Piranha lá nos EUA.


O cantor Bruno da dupla Bruno e Marrone queima o filme das brasileiras e se queima com as mesmas ao fazer comentários ofensivos sobre a mulher brasileira. Numa aula de machismo explícito, o cantor insinua que as brasileiras, em especial aquelas que moram fora do país vivem para se prostituir. Como ação tem reação, o comentário não caiu nada bem para o sertanejo, e dizem que agora anda por aí pedindo desculpas pelo deslize que cometeu lá na terra do tio Sam. Não bastando os estrangeiros denegrindo a imagem da mulher brasileira lá fora, agora estamos enviando os próprios brasileiros para manchar aquilo que temos de mais valioso, as nossas mulheres. Vamos ao vídeo com os lamentáveis comentários de um dos maiores representantes do estilo AGROBREGA de música:

Como não fazer absolutamente nada e achar que está ajudando em uma rede social



Virou moda no Facebook e vários foram atrás. Propuseram o seguinte: "coloque no seu perfil a imagem de um desenho animado, para protestar contra a violência infantil". 

Fazer uma campanha para doar brinquedos para abrigos de crianças? Propor doação de sangue? Pressionar o Ministério Público para ser mais rápido e ágil nos processos envolvendo violência contra crianças? Não. Tudo isto é muito trabalhoso e exige que o nobre usuário saia do computador, tenha que talvez gastar dinheiro para comprar brinquedos e tenha que "gastar" alguns neurônios.
Bem mais fácil é trocar a foto do perfil por algum desenho dos anos 80 e dizer que isto é um protesto é bem mais fácil.
Protesto? Espere, deixe-me recuperar o ar, depois de tanto rir. Este aí consegue ser mais inútil que aquelas passeatas onde a classe-média garbosa e cheirosa se veste de branco e vai para o meio da rua, dizendo que "quer paz".
Não, vocês não estão protestando.
Apenas estão sendo papagaios e repercutindo a campanha de marketing de uma empresa. Enquanto colocam a imagem dos "Padrinhos Mágicos" no perfil, uma conversa mais ou menos assim ecoa em uma sala de reuniões:
-Viu só, Flávio? Tá todo mundo trocando a imagem do perfil. Aquela desculpa do "protesto contra a violência infantil" foi um sucesso.
-Internauta brasileiro adora seguir tendência, acha que fica pra trás se não copiar os outros. Fizemos no Facebook o que já fizemos antes no orkut.
-Nem precisamos gastar nada com crianças. Eles já estão achando que vão acabar com os problemas assim. Público brasileiro é volúvel e burro. Gringo jamais seria otário de cair nessa.
-Tem razão. Vamos almoçar? As ações já estão subindo.


Como teste, criei uma campanha simples, propondo que as pessoas compartilhassem em seus murais a foto de alguém famoso que faleceu de câncer, mas fez muito pela humanidade e que as pessoas espalhassem em seus Facebooks informações sobre a doença, incentivassem a doação de sangue e de medula etc. Poucas compartilharam.
A fórmula "pouca filosofia+compartilhar sem pensar" é mais fácil de ser digerida.

Espalhar coisas inúteis está sempre em voga.Porém, o mais engraçado é que quando eu e alguns amigos provamos que trocar a foto do perfil é um gesto completamente inútil, os "seguidores da tendência" ficaram bravos.
"Como ousam questionar a massa?", devem pensar.

Vamos abrir um parênteses: Alguns usuários colocaram a foto de um desenho apenas para lembrar a infância. Ao menos estes, conscientes, sabem que não vão resolver nenhum problema das crianças. Já os que trocaram achando que estão salvando o mundo..os publicitários agradecem.

E aí? Vai procurar um abrigo de crianças da sua cidade (coisa fácil de se encontrar pelo google), visitar uns orfãos e levar uns brinquedos? Ou vai continuar acreditando que o inconsciente coletivo da sociedade verá suas imagens do Cartoon Network e pensar " opa, espera aí, estão colocando isso para protestar contra a violência. Vamos parar. Acabou toda a violência infantil. Viva o Brasil"?
Reflitam sobre essa MÚSICA

JORNALISTICAMENTE FALANDO

Para entender a “carga tributária” no Brasil



Quem paga imposto no Brasil são basicamente os pobres.”
A frase é do presidente do Ipea, economista Márcio Pochmann, e talvez você já a tenha ouvido algumas vezes pensando, talvez, em sonegação fiscal.
É triste dizer isso, mas infelizmente é, na sua essência, um problema pior, porque não se resolve com medidas administrativas.
O Brasil tem um cipoal de impostos e uma carga tributária que, se não é alta pelo padrão de países desenvolvidos, também não é baixa, se considerada sua repercussão sobre o mundo do trabalho e da produção.
Mas é o peso que tem cada grupo de impostos que vai nos dizer quem está pagando quanto de impostos. vamos a eles:..

Apesar do terrorismo da mídia, a economia vai bem, obrigado!

falencias
Quem ainda quiser mais provas de como funciona o terrorismo econômico na mídia, basta olhar os dois recortes de notícias aí em cima. O primeiro, de seis meses atrás. O segundo, fresquinho, saiu agora.



Aconteceu, por acaso, algum surto de crescimento econômico nestes seis meses que justificasse esta “recuperação”?
Ninguém tem notícia de que tenha havido.
O que há é uma superficialidade enorme no trato destas questões.
O número de falências no Brasil, hoje, é extremanente baixo. Nos piores meses, não chega a 200. No mês passado, foram 108. Mais dez ou vinte, menos dez ou vinte, não tem o menor significado estatístico.
Significado estatístico faz se forem comparadas ao período Fernando Henrique, isto sim. Em março de 1999, na crise cambial, foram 3 mil! No mesmo mês do ano seguinte, já com a economia “menos mal”, foram “só” 1.600!
Será que um editor de economia não pode parar e pensar que cem falências – duzentas, que sejam – entre centenas de milhares de empresas, não revelam nada senão que a economia vai bem, obrigado?
projeto nacional

Visão do inferno!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Royalties: uma riqueza que deve ficar dentro do Brasil



Fernando Leite Siqueira
O projeto original do governo para o Novo Marco Regulatório não tratava da distribuição dos royalties, pelo seu elevado conteúdo polêmico, pois iria obscurecer o debate na Sociedade sobre a apropriação e o destino dos outros 90% do petróleo produzido....

A LIÇÃO DE PERO VAZ


 
 
“(...). E, pois que, Senhor, é certo que assim neste cargo que levo, como em outra qualquer cousa que de vosso serviço for, Vossa Alteza há-de ser de mim muito bem servida, a Ela peço que, por me fazer singular mercê, mande vir da ilha de S. Tomé Jorge d’Osório meu genro, o que d’Ela receberei em muita mercê.
Beijo as mãos de Vossa Alteza.
Deste Porto Seguro, da vossa ilha da Vera Cruz hoje, sexta-feira, primeiro dia de Maio de 1500.
Pero Vaz de Caminha”
 
O que se lê no último parágrafo da carta de Caminha ao rei dom Manuel é para que ele libertasse do cárcere o seu genro, Jorge d’Osório, casado com sua filha Isabel, preso por assalto e agressão.
 
Lição ministrada pelo primeiro representante das elites da história do Brasil: deixe o pedido na parte final da manifestação, para que o solicitado não possa alegar esquecimento.
 
A esperteza dazelites não tem limites! 

dodó macedo

Confirmado: Serra veio mesmo de Marte


Parece brincadeira, mas não é. José Serra deve ter mesmo batido a cabeça e perdeu o pouco de decência e coerência que ainda restava naquela caixola.
Eis que em seu atônito blog (veja aqui, se quiser rir), ele escreveu que Lula deixou uma herança maldita para Dilma. A taxa de juros e o real sobrevalorizado.
Deve estar brincando, só pode. Quando seu amigo e mentor estava no governo, a taxa de juros chegou a 39% ao ano. Nem no maior delírio "jurístico " de Lula a taxa chegou a dois terços disso. Hoje a taxa pode não ser a melhor do mundo, mas ainda assim é menor do que a mais baixa praticada por Don Fernando, O Vendilhão da Pátria.
E não só isso, a taxa mais baixa de toda a história do Brasil foi sim, aplicada por Lula.
E o dólar?
O que houve com Serra, veio do "exílio" no Chile só em 2002 pra concorrer às eleições? Ou ele esqueceu de que de 1994 até 1999 o Brasil suportou um câmbio irreal de um para um? Cada real valia um dólar?
O que tem Serra naquela cabeça bonita? Só cabelos? Mais nada?
Depois não sabe porque o próprio PSDB não lhe dá mais trela. A medicina chama isso de síndrome de munchausen.. Serra quer sempre estar na vitrine, não importa fazendo o quê.
No Anais Políticos, via Com textolivre

O Roberto Jefferson de cada um e a desigualdade do que é igual


Pela primeira vez neste século, há exposição na mídia da corrupção que tornou o Estado mais rico e desenvolvido da Federação em um dos que menos se desenvolvem. Contudo, a cobertura que a imprensa local vem fazendo das denúncias do deputado estadual Roque Barbieri (PTB-SP) de que o governo do Estado compra apoio legislativo liberando emendas ao orçamento não lembra, nem de longe, a cobertura do “mensalão do PT”....

Pode rir!!


do Diarréia mental

OUSE... OUSE TUDO!




OUSE... OUSE TUDO! NÃO TENHA NECESSIDADE DE NADA! NÃO TENTE ADEQUAR SUA VIDA A MODELOS, NEM QUEIRA VOCÊ MESMO SER UM MODELO PARA NINGUÉM. ACREDITE: A VIDA LHE DARÁ POUCOS PRESENTES.

SE VOCÊ QUER UMA VIDA, APRENDA... A ROUBÁ-LA! OUSE, OUSE TUDO! SEJA NA VIDA O QUE VOCÊ É, ACONTEÇA O QUE ACONTECER. NÃO DEFENDA NENHUM PRINCÍPIO, MAS ALGO DE BEM MAIS MARAVILHOSO: ALGO QUE ESTÁ EM NÓS E QUE QUEIMA COMO O FOGO DA VIDA!

Sobre o autor:
Lou Andreas-Salomé (1861-1937) foi uma bela mulher que escandalizou a sociedade e quebrou regras morais. Teve vários amantes. Conheceu Freud, Jung, Nietzsche, entre outros grandes homens.
Mulher engajada e sensível, tinha mito de sedutora.

Exageros sobre a crise




Medidas tomadas pelo governo não causaram a valorização do dólar, defende Delfim Netto. Foto: Marcello Casal/ ABr
Agentes do mercado financeiro e suas forças auxiliares que não se libertaram do vício dos “derivativos” fizeram um grande esforço de mídia para mostrar que a valorização do dólar em relação ao real é apenas consequência das medidas de restrição cambial adotadas pelo governo brasileiro. E num tom ainda mais exacerbado, após a traulitada que tomaram no câmbio, disseram que a desvalorização do real é a “gota d’água” que vai fazer transbordar os limites de nossa meta de inflação.
Grande exagero e uma boa dose de terrorismo, por várias razões: 1. Com exceção do iene, todas as moedas do mundo se desvalorizaram ante o dólar americano. Não se trata, portanto, de um fenômeno brasileiro. 2. O dólar se fortaleceu porque os investidores acreditam que ele ainda é o refúgio mais seguro quando aumentam os riscos nos mercados financeiros, independentemente do fato de ter “perdido” um dos três “A” da agência de qualificação (que, por sinal, está sob investigação por suspeita de fraudes). 3.Com a transferência dos capitais para os Estados Unidos, a tendência do dólar é a de continuar se valorizando. 4. Há problemas de inflação em todos os países com a continuação da crise, cada qual com diferentes causas e intensidade....

SERMÃO DO BOM LADRÃO - Pe. ANTONIO VIEIRA



Padre Vieira, no século XVII, clamou: "Aqui se conjuga o verbo roubar em todos os tempos, modos e lugares."
Esse blogueiro, tem recebido em sua caixa eletrônica, mensagens de e-mails, fazendo convocatórias para a “Marcha Contra a Corrupção” - que segundo os textos (apócrifos) – irão colocar “um milhão de pessoas” na Avenida Paulista – dia 12/out (quarta-feira) – não por acaso, dia de Nossa Senhora Aparecida. Me parece que (já assisti esse filme) – sob o slogan:“A FAMÍLIA QUE REZA UNIDA, PERMANECE SEMPRE UNIDA”.

Em tempo: A última Marcha Contra a Corrupção, foi realizada dia 07/09, na mesma avenida. Os “organizadores”, (leia-se imprensa) – trombetearam durante aquela semana, que 130 mil pessoas, haviam confirmado presença pelo twitter e facebook, porém, em São Paulo, com 12 milhões de habitantes, compareceram pífios 500 participantes. O fiasco foi tanto, que a Globo, sequer falou de números.....

Já que o assunto se tornou “religioso” vamos aqui, relembrar o
“Sermão do Bom Ladrão, de Pe. Antônio Vieira”:...

Montadoras sob suspeita




Um bom tempo depois que o jornalista Joel Leite publicou em seu blog uma série de matérias provando que o carro brasileiro é o mais caro do mundo porque no Brasil as montadoras têm uma ganância fora do comum - e não porque pagam tanto imposto quanto dizem -, um grupo de procuradores do Ministério Público Federal (MPF) resolveu pedir ao Ministério da Fazenda que investigue a suspeita de prática de lucro abusivo pelas empresas automobilísticas instaladas no país....