sábado, 12 de fevereiro de 2011

Nova logomarca

Os Embalos de Sábado a Noite

Momento retrô deste blogueiro. Saudades não volta mais...quanto tempo faz, .

Men at Work - Down Under

Marisa Monte - Bem Que Se Quis

Não deixe que os problemas se tornem seu sentido

Sempre é mais fácil abandonar os problemas do que resolvê-los. E sempre que você puder abandonar um problema, é melhor abandoná-lo que resolvê-lo, porque mesmo se você for bem sucedido na solução dele — o que é muito difícil — alguma coisa dele continuará em uma forma modificada. 

Assim, a respeito de problemas, é preciso ser muito, muito específico. Primeira coisa: se você puder abandoná-los, deixá-los de lado, é melhor que resolvê-los. Se eles não puderem ser abandonados, somente então tente resolvê-los.

E a minha compreensão é de que se você estiver pronto para abandoná-los, noventa e nove por cento dos problemas poderão ser abandonados. Não há necessidade alguma de resolvê-los — eles não valem o esforço.

Se você viver muito tempo com os problemas, eles tendem a se tornar parte de seu ser. Então, uma parte de seu ser se agarra a eles e outra parte tenta resolvê-los — existe uma dicotomia. Então você se move para direções diametralmente opostas, porque uma parte tornou-se tão acostumada a eles que sem eles não será capaz de viver.

Eu conheci um casal. O marido era um alcoólatra e por quase quinze anos a esposa esteve continuamente brigando. Aquele era seu único problema. Ela veio a mim e disse: "Esse é o único problema. Se você puder resolvê-lo... E meu marido vem a você — ele é quase um discípulo seu. Ele é louco por você porque quando ele fica bêbado, ele só fala de você — nada mais! Por isso, ajude-me! Eu não desejo nenhuma iluminação," disse a mulher, "Eu não quero paz alguma em minha mente. Se meu marido não ficar mais nesse estado louco, eu estarei perfeitamente feliz."

Assim, eu falei com o marido: "Apenas por sete dias tente não beber e vamos ver o que acontece." Por sete dias ele parou. Em primeiro lugar, a mulher nunca esperava por isso. Ela tinha falado sobre isso, mas não tinha expectativas. O investimento de quinze anos de repente se foi — nada mais havia para falar a respeito, nenhum motivo mais para brigar.

E não era apenas isso — o poder dela, a atitude dela que era 'mais santa que ele'... De repente o marido não era mais aquele companheiro indecente, bêbado, e ela não podia puxá-lo para baixo repetidas vezes por todo o dia.

No sétimo dia eu fui à casa deles e perguntei: "Como você está se sentindo?" Ela disse: "Eu estou me sentindo triste. Isto é estranho — ele realmente parou! Mas eu estou me sentindo muito triste — como se todo o trabalho da minha vida tivesse se perdido. Agora eu não vejo razão pela qual eu devo viver. Aquilo havia se tornado um sentido para mim."

É muito perigoso viver com problemas por muito tempo – eles se tornam o seu sentido. Assim, imediatamente, sempre que existir um problema, a primeira coisa é: se você puder, abandone-o.

Se você não puder abandoná-lo de maneira alguma, então resolva-o. O problema que não pode ser abandonado, merece ser resolvido e você crescerá através disso.

Osho, em "Blessed are the Ignorant"
Tradução: Sw. Bodhi Champak
Fonte: Osho Brasil

A lição que deram ao mundo jamais será esquecida!

Que a coragem e determinação do povo egípcio sirvam de inspiração a todos nós!




Obrigado pelo exemplo!
Viva a revolução internacional!
Ontem a Tunísia, hoje o Egito. E amanhã?
By: FogeMariaFoge

O discurso da renúncia de Mubarak


O anti-tucano

Charge do Bessinha

PT paulistano NÃO vende a mãe para Kassab


Resolução da Executiva Municipal do PT-SP:

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores, reunida hoje, terça feira dia 8 de fevereiro de 2011, diante das notas divulgadas pela imprensa, sobre supostas tratativas em relação às eleições de 2012 e 2014, com o prefeito Kassab, vem a público esclarecer o seu posicionamento frente ao governo municipal e ao processo de disputa eleitoral de 2012.

A Executiva deixa claro para a nossa militância, para a sociedade e para os partidos que tem constituído um campo democrático na cidade que:

1- Reafirma a nossa oposição ao governo Kassab na cidade de São Paulo. O Partido dos Trabalhadores na cidade continuará lutando contra o sucateamento dos transportes públicos, a ausência de políticas para minimizar os efeitos das enchentes, a odiosa política higienista que expulsa a população pobre do centro da cidade, o autoritarismo que tomou conta das subprefeituras, a falta de planejamento da gestão pública que se reflete na falta de vagas nas creches, e na terceirização sem controle da saúde, entre outras políticas prejudiciais aos paulistanos. Neste sentido, esclarece que não existe nenhuma “negociação” com o atual prefeito, pois temos claro que existem concepções e projetos totalmente distintos para a cidade.

2- Aproveitamos este momento para convidar todas as forças organizadas da cidade, movimentos sociais, movimentos por direitos, sindicatos e partidos para intensificarem a oposição às políticas antipopulares do governo Kassab.

3- O Partido dos Trabalhadores, que já foi por duas vezes governo em São Paulo, tem sido porta voz de diversas reivindicações e posições de importante setores sociais, tem lutado para que todos tenham um direito a uma cidade justa, equilibrada e sustentável, o que não tem sido garantido nos últimos anos, manterá sua coerência e defesa de sua base social. Diante disso, procurará construir um projeto político para a cidade e uma candidatura petista a ser apresentada e discutida com todos os aliados, para a disputa da prefeitura em 2012.

4- A Executiva municipal continuará zelando para que o debate democrático seja feito de maneira ampla em todas as instancias partidárias, envolvendo as direções zonais, os setoriais, dialogando sempre com as Direções Estadual e Nacional, e como é do Estatuto partidário, concluindo esse processo no Encontro Municipal que se realizará em 2012, instancia soberana e legitima para decidir sobre o programa, as alianças e a candidatura que lançaremos.


São Paulo, 8 de fevereiro de 2011


Executiva Municipal do DM PT-SP

esquerdopata

PCdoB entra no governo Kassab - Veja aqui as fotos da confraternização!

PCdoB aceita convite de Kassab para ingressar na prefeitura paulistana, com a promessa de que irá ocupar a nova Secretaria da Copa do Mundo.

Netinho de Paula é um dos cotados para ocupar a pasta, assim como Nádia Campeão e Jamil Murad.
Abaixo, PCdoB oferece coquetel de confraternização a seus filiados e ao Camarada Kassab.  


Para quem ainda não acredita na informação acerca da aliança, basta acessar a notícia em Rede Brasil Atual.
A foto da confraternização vazou para o Na Práxis por meio de uma fonte anônima do partido, descontente com o acordo.
"Ficar fora da prefeitura de São Paulo é trostskismo, mas apenas uma secretaria não dá pra aceitar", critica o militante J.M.C.
na práxis

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Crescer com juízo e sem inflação

Há mais ou menos uns trinta anos, descobri que precisava me entender com o economês – e, depois, com economia – para poder nadar neste mar ultra capitalista em que havia se convertido o Brasil de minha juventude, ainda que, até hoje, alguns caras-de-pau digam que falta capitalismo ao Brasil. Não falta capitalismo a este país; sobra.
Na segunda metade do século passado, fomos atirados em um capitalismo selvagem, desumano, em que só o lucro interessava e no qual o homem se tornou peça de sustentação do sistema, arcando com todo o peso de um modelo econômico voltado a concentrar renda explorando o filão de­ mão-de-obra barata e submissa, incapaz de pensar mudanças profundas para que o cidadão comum voltasse a ser o objetivo do Estado.

“Assim falou Vargas Vila” sobre a sinceridade


A sinceridade é uma virtude que devemos somente a nós mesmos. Praticá-la com os outros é um suicídio” (Vargas Vila).
Este autor maldito, banido da sua terra natal, foi “novelista, militante panfletário, jornalista, niilista, ateu, anticlerical e obsessivamente indignado com a palhaçada fastidiosa reinante na América Latina, principalmente com o carneirismo vergonhoso de sua política e de suas assembléias”. Seus livros foram censurados, queimados em praça pública e a Igreja ameaçou de excomunhão quem se atrevesse a lê-los.
Escritas há muito tempo, são palavras atuais pertinentes. Por exemplo, o que ele escreve sobre a sinceridade. Seja sincero e correrá o sério risco de ver decretada a sua morte social. Muitos lhe considerarão inconveniente e grosseiro; outros dirão que você padece da ingenuidade dos loucos e das crianças – os únicos que, em geral, não temem a espontaneidade – e o aconselharão a “pensar antes de falar”; dirão que seu tom de voz é ofensivo. O ser humano necessita gosta das aparências. A verdade pode ser insuportável. A mentira é o fundamento da sociedade:
“O único método reflexivo de triunfar é a mentira; a verdade é espontânea e irreflexiva; por isso leva sempre à derrota; ninguém se salvou por dizer uma verdade; todos os vencedores o foram pelo poder de uma mentira…”
“A mentira é o estado natural do homem. Na mentira vivemos, pela mentira gozamos e é do seio generoso da mentira que extraímos as únicas gotas de mel que adoçam a vida. A mentira é a esmola dos céus, nela vibra a bondade suprema, é ela que dá força ao espírito para não desfalecer, não morrer, não fechar as asas e cair dos céus exóticos do sonho sobre a terra miserável.”
“A verdade é de tal maneira odiosa aos homens, que quando mencionam uma, a colocam na boca de um louco como Hamlet. E é para provar sua loucura que este diz uma verdade.”
Se a verdade deve ser socialmente dissimulada, talvez Vargas Vila esteja certo quando define a amizade como uma:
“… forma de comércio entre os homens, máscara de Aristófanes sob a qual se gesticula à vontade; consórcio de duas vaidades, junção de duas mentiras sob qualquer interesse sempre bastardo (…) a hipocrisia é o laço que une os homens em sociedade: no dia em que imperasse a franqueza, se destruiriam uns aos outros como os soldados de Cadmos.”
Quantos de nós estamos dispostos a assumir os riscos de dizer aos nossos amigos e pessoas amadas o que realmente pensamos? Somos capazes de ouvir o que sinceramente pensam sobre nós? Quantas amizades, casamentos, etc. resistem à sinceridade? Talvez por isso preferimos nos enganar mutuamente, como se pisássemos em cristais sem assumirmos o risco de quebrá-los.
“Assim falou Vargas Vila”. Resta escandalizar-se ou suspender os preconceitos e refletir sobre o significado das suas palavras. Se não tememos a sinceridade, temos algo a aprender. Afinal, se atentarmos bem para o nosso cotidiano, talvez nos assustemos em perceber que as palavras de Vargas Vila, por constrangedoras que pareçam, servem bem para pensar o indizível, aquilo que não temos coragem de pronunciar.
Ozai

Municípios e estados vão comprar 67 mil laptops para usar em sala de aula

Agência Brasil


“Vinte e dois municípios e 13 estados encomendaram 67, 2 mil laptops para serem usados em sala de aula por alunos da rede pública. A compra dos aparelhos a um custo médio de R$ 360 cada será feita por meio de adesão a um pregão eletrônico feito pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Os laptops serão semelhantes aos 150 mil distribuídos pelo programa Um Computador por Aluno (UCA), do Ministério da Educação, em escolas de São Paulo, do Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Rio de Janeiro e de Tocantins. Na nova fase do projeto, governadores e prefeitos vão adquirir os equipamentos com recursos próprios ou via linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes).

Cada equipamento tem quatro gigabytes de armazenamento, 512 megabytes de memória, tela de cristal líquido de sete polegadas, bateria com autonomia mínima de três horas e 1,5 kg. De acordo com o Ministério da Educação, cabe à direção da escola definir as regras para o uso dos computadores em sala de aula. Em alguns municípios, os alunos podem levar a aparelho para casa para estimular a interação da família com a tecnologia. Todos os computadores tem um dispositivo que trava o funcionamento caso ele fique longe da escola por período superior a duas semanas.

O prazo máximo para entrega dos equipamentos é de 90 dias a partir da data em que o município ou estado concluir a compra. Para as regiões Centro-oeste, Norte e Sudeste o custo é R$ 344,18 e no caso do Nordeste e o Sul, R$ 376,94. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a variação dos preços ocorreu em função das taxas de entrega e instalação, serviços embutidos nesse valor.”

Ex ministro de FHC diz ser "quase molecagem" a oposição defender o mínimo de R$ 600

O ex-deputado Roberto Brant (DEM), ministro da Previdência no governo FHC, diz ser "quase molecagem" a oposição defender o mínimo de R$ 600.E disse também; ''Oposição é irresponsável ao defender mínimo maior''

O que acha da proposta do PSDB de um mínimo de R$ 600?

Aumentar o salário mínimo este ano, para além desse valor (R$ 545), é uma catástrofe para a frente. Já estamos com a inflação escalando, perigosíssima. Diante disso, a presidente tem de ser austera, enfrentar as centrais sindicais. Agora vem a oposição e fala que se pode aumentar. Isso é de uma irresponsabilidade. É quase uma molecagem. E tem um desequilíbrio fiscal que já foi intensificado no ano passado.

Não é de agora. 

Quando o Lula fez a reforma da previdência, tive de lutar contra meu partido. Era um passo a mais na reforma do FHC. A oposição no Brasil se caracteriza pelo oportunismo. Tem sido assim. Considero isso uma loucura. Se a Dilma ficar do nosso lado, temos que apoiá-la, contra a CUT, contra o Paulinho, da Força. Ou vamos ficar do lado do Paulinho? Só pelo fato de ele estar lá, é sinal de que nós deveríamos estar do outro lado.

Souvenirs From Paradise


"Souvenirs From Paradise" Long Vers - Video by Marcus Kreiss
Enviado por cerroneofficial. - Veja os últimos vídeos de música em destaque.

O influente nariz de Cleópatra

Tenho pesquisado muito sobre o Egito, e gostaria de trocar algumas ideias com vocês. Os jornais franceses publicam diariamente artigos sobre os acontecimentos da praça Tahrir, mas os articulistas perderam muito tempo se acusando mutuamente de manter posições moderadas ou radicais, em vez de se dedicarem a explorar as razões profundas da revolução na terra dos faraós. Deixei por fim os jornais de lado e enfiei o nariz na rede. Encontrei um excelente artigo sobre a blogosfera egípcia, que na verdade é quase uma monografia.

Planeta da fome


José Inácio Werneck, Direto da Redação

“A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) lançou um alerta esta semana a propósito de uma seca na China que prejudica a produção de trigo no país.

O alerta vem depois da seca, seguida de grandes incêndios, na Rússia, no ano passado, também com repercussão negativa na produção mundial de trigo.

A China é o maior produtor do cereal no planeta.

Na Austrália há inundações em alguns lugares, secas em outros. O mesmo no Brasil.

O ano de 2010 empatou com o de 2005 como o mais quente da história, desde que se iniciou o registro das temperaturas.

O Polo Norte está menos frio neste inverno setentrional. Grandes extensões do Oceano Ártico, que haviam derretido no verão, não estão congelando agora, ao contrário do que acontece todos os anos.

Sem a calota polar, a temperatura sobe no Polo Norte, pois a água, escura, absorve os raios solares, enquanto a neve e o gelo o refletem para o espaço.

O frio que não vem fazendo no Polo Norte (em Nunavut, no Canadá, os inuit - antigos esquimós - cancelaram um Festival de Inverno, pela escassez de neve) desceu em boa parte para o Meio-Oeste e o Nordeste dos Estados Unidos.”
Artigo Completo, ::Aqui::

PCdoB entrega a mãe para Kassab, conforme combinado


PCdoB de SP aprova convite de Kassab para comandar secretaria da Copa 2014
Decisão ocorre por causa da saída do prefeito do DEM com destino ao PMDB. Adesão, porém, independe da data de oficialização da mudança de legenda
Por: Anselmo Massad, Rede Brasil Atual

São Paulo – O comitê municipal do PCdoB aprovou, na noite de terça-feira (8), o convite do prefeito de São Paulo (SP), Gilberto Kassab (DEM), para integrar sua administração. A princípio a adesão envolve a futura Secretaria Especial da Copa de 2014 e é justificada pela direção da legenda paulistana em função do contexto da troca de partido por parte do prefeito.

"A decisão partiu do convite feito pelo prefeito e leva em conta o contexto debatido da movimentação política dele, em direção à base de apoio do governo Dilma (Rousseff)", explica Wander Geraldo da Silva, presidente do diretório municipal, à Rede Brasil Atual. Ele dá como certa a saíde de Kassab do DEM, oposição ao governo federal, para ingressar no PMDB, do vice-presidente Michel Temer.

O posicionamento do PCdoB também envolve, segundo Silva, uma movimentação política de aglutinação de setores e partidos políticos em São Paulo. Ele cita, além do PCdoB, o PMDB e o PDT como parte da articulação.

esquerdopata

Destemido Arthur Virgilio pede para voltar ao Itamaraty

Ele não tem medo de nada!




Derrotado nas eleições de outubro do ano passado, quando tentava se reeleger, o ex-senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) voltou ontem ao baixo escalão do serviço público.


Ele pediu para ser reintegrado ao Itamaraty, onde começou na década de 70 após prestar concurso público.
Segundo matéria publicado na Folha pelos registros do Ministério das Relações Exteriores, Virgílio trabalhou como diplomata por menos de cinco anos.
Ele tirou licença, na maioria das vezes, por ter saído vitorioso das urnas: foi três vezes deputado federal (líder de bancada durante 11 anos), prefeito de Manaus, além de senador. No primeiro dia de volta ao trabalho como servidor do ministério, pediu férias.
O ex-senador tucano foi um dos principais opositores ao governo Lula no Congresso. Na visão de um grupo de diplomatas ouvidos pela Folha, foi também um algoz do Itamaraty quando participou da Comissão de Relações Exteriores do Senado, muitas vezes crítico as decisões da gestão do ex-chanceler Celso Amorim.
Virgílio entrou no Itamaraty em 1976 pelo concurso do Instituto Rio Branco, de formação de diplomatas. No ano seguinte pediu licença de 10 meses para cuidar de "interesses particulares", segundo os registros do Ministério. Pelo mesmo registro interno, em 1982 ele saiu de licença e desde então estava afastado.
Quando deixou a carreira de diplomata para seguir a vida política, Virgílio era segundo secretário, posto mais baixo na hierarquia do Itamaraty.
Na volta ao emprego ele assume como conselheiro especial, galgando dois postos, mesmo afastado. O Itamaraty justifica que as promoções foram concedidas por "antiguidade".
Na volta ao ministério, Virgílio irá receber um salário mensal bruto de R$ 16,5 mil. O Itamaraty informou que ainda não está definida qual será a função do ex-senador na casa.Nas últimas eleições, Virgílio teve 644 mil votos e ficou em terceiro lugar na corrida ao Senado do Amazonas.
By: Os Amigos do Presidente Lula

Programa do Serra “São Paulo Dengoso” garante recorde de casos de dengue em 2010

O símbolo do programa serrista "São Paulo Dengoso":
o libidinoso Aedes Aegypti
Os desgovernos tucanos, em São Paulo, batem recorde em cima de recorde.
Agora, a Folha informa que o programa do Serra “São Paulo Dengoso” garantiu o recorde nacional de casos de dengue em 2010.
Assim, São Paulo volta a ser a locomotiva (sem freios) do Brasil.
Os números são confirmados, tanto pelo pelo governo federal como pelo desgoverno paulista.
A matéria da Folha.com (clique aqui para ler na íntegra) diz o seguinte:
“O Estado de São Paulo confirmou o registro de 189 mil casos de dengue no ano passado – recorde histórico. E a cidade que fechou 2010 como campeã foi Ribeirão Preto (a 313 km de SP), com 30.086 registros.”
“A quantidade no Estado é quase 20 vezes maior que a registrada em 2009, que teve 9.665 confirmações.”
Eu esperava que as desautoridades paulistas confirmassem sua incompetência na prevenção à dengue.
Mas, para variar, os tucanos colocaram a culpa nas chuvas e nas intempéries, faltando apontar esse povinho que imigrou para São Paulo como o principal responsável pela pandemia.
E fica por isso mesmo. Se pudesse culpar o governo federal, o desgoverno de São Paulo o faria, com o beneplácito da Folha e do Estadão.
Vejam a “cara-de-pau” das desautoridades ao falarem das causas desse gigantesco aumento:
Segundo a assessoria da Secretaria do Estado da Saúde, o aumento dos casos ocorreu pela alta incidência de chuvas ocorrida em 2010 –especialmente nos três primeiros meses–, em conjunto com astemperaturas elevadas, situações propícias à proliferação do mosquito transmissor da doença.
O que é uma grossa manipulação da informação, desmascarada com números da Sabesp por este humilde blogueiro sujo, falar em alta incidência de chuva em 2010.
Clique aqui para ler o nosso post “Regime de chuvas em SP: só o Sistema Rio Grande ficou mais de 10% acima da média histórica”, em que demonstramos essa farsa da super-chuva de 2010!
As estatísticas de chuvas mostram que, sempre, nos períodos dezembro-fevereiro, em São Paulo, chove muito.
O que também sempre acontece é que os desgovernos estaduais e da capital não cumprem o seu papel que é o de atuar sobre os problemas, da forma como eles ocorrem.
Se os tucanos gostam de governar onde não chove nunca deveriam se mudar para Lima, no Peru, onde a última chuva ocorreu na década de 70, do século passado.
Mas a cara-de-pau da Folha também não fica atrás, ao divulgar acriticamente o que dizem os “especialistas” (certamente tucanos) ouvidos sobre o assunto:
Na opinião de especialistas ouvidos pela Folha, além de falhas das prefeituras no controle de criadouros, o número maior de mosquitos, que se multiplicaram com as chuvas de 2009, e a volta da circulação do sorotipo 1 no ano passado explicam a alta de casos em SP.
Ou seja, o desgoverno Serra/Goldman não têm culpa alguma no cartório! Os culpados são os prefeitos, os libidinosos mosquitos e o tal do sorotipo 1 !!!
O SGMI – Sistema Globo de Manipulação da Informação é que está certo. Para que governos estaduais e prefeituras se eles não têm o que fazer?
Podem esperar que, em algum momento, haverá uma matéria do SGMI atribuindo a culpa no Lula e na Dilma.
By: FBI

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

UM POUCO DE LUZ NAS MANCHETES

-Cortes de energia e de orçamento-


De 1996 a 2002, durante o governo FHC, o Brasil ficou, em média,  21 horas sem energia elétrica por ano. Sofreu um apagão que exigiu racionamento de 9 meses ao custo de empregos, investimentos abortados e perda de  PIB.  No governo Lula, de 2003 a 2010, embora a demanda industrial e residencial tenha crescido de forma acelerada no rastro da retomada econômica, a média de interrupção no fornecimento recuou para 17 h/ano.
 Não houve racionamento.  O  investimento em hidrelétricas voltou a ser prioridade do Estado. No momento, o Brasil constrói as três maiores usinas de energia do mundo. A mídia ofusca as diferenças entre os dois períodos para atingir diretamente a Presidenta Dilma Rousseff. A intenção é desqualificar o trabalho de quem resgatou o sistema elétrico nacional, sucateado pelo 'modo demotucano de governar' que o tornou mais frágil e dependente de termoelétricas poluentes e dispendiosas.
 É o jogo do morde assopra: quando o governo endurece com os sindicatos na negociação do salário mínimo e anuncia cortes no orçamento --como o de R$ 50 bi, comunicado nesta 4º feira--  afloram menções simpáticas ao perfil 'essencialmente técnico' da nova presidência, em contraposição ao ciclo Lula --'populista'.  Mas na primeira oportunidade em sentido contrário, o mérito da qualificação técnica é enterrado, não sem antes ser esfolado vivo em ambiente de pouca luz e muita manipulação. É  importante assimilar essa dualidade para não cair no conto do vigário dos que, dentro e fora do governo,  acenam com o 'apoio dos mercados e a isenção da mídia', em troca de um acento mais ortodoxo na condução do país. A mídia na verdade mal disfarça um sonho: promover um imenso apagão que fará Lula, seu legado e a Presidenta Dilma perderem o espaço que ocupam no imaginário social enquanto referência de um modelo de desenvolvimento mais justo e progressista. 
Esse vazio histórico seria preenchido em 2014 pelos derrotados em 2002, 2006 e 2010. É oportuno lembrar, a uns e outros, que  o povo, em todos esses escrutínios, escolheu viver num Brasil  feito de crescimento, estabilidade e justiça social. As três coisas juntas. Ah, mas isso é impossível, dizem os ortodoxos. É para superar o 'impossível' que existe a política, ou os governos democráticos seriam substituídos por um comitê de especialistas em promover a 'paz dos cemitérios'.

O Brasil não merece o BBB

Estou na sala de estar de casa com a esposa e a neta, de dez anos. Na tela da tevê, um rapagão de quase dois metros de altura e uma garota gorduchinha, ambos lá pelos vinte e poucos anos, protagonizam uma cena lamentável. Insultam-se, dizem palavrões e têm espasmos de verdadeira histeria, com berros assustadores e gritos ininteligíveis.
Precisam ser contidos por outro casal, que parece achar que se atracarão aos socos e pontapés. As imagens confirmam a percepção. Choca um pouco o pensamento de que o rapaz a agrediria – e talvez ela a ele – se não estivessem na tevê, mesmo que pareça que estão prestes a esquecer disso e partirem para as vias de fato.
Digo à minha esposa que não concordo com que a minha neta assista ao programa. E que ela mesma não deveria. Estão se divertindo, porém. Acreditam que é inofensivo. Dizem que já vão desligar, enquanto riem do que vêem.
Não posso culpá-las. Não há nada melhor na tevê aberta e acabaram de lavar a louça do jantar. Estão naquele momento em que as pessoas só querem relaxar e tirar a mente de qualquer coisa séria.
Dirão que é uma deficiência educacional com a minha neta, mas todos sabem que essa é a realidade de milhões e milhões de famílias de todas as classes sociais e regiões do país. Além do que, proibir jovens de fazer alguma coisa só funciona enquanto estão sob os nossos olhares vigilantes. Há que convencê-los do que não devem fazer. E estou tentando, mas não é fácil.
Na escola da minha neta, colegas discutem animadamente sobre o Big Brother Brasil; a enfermeira que cuida da minha filha caçula, moça simples que veio da Bahia sem nada, batalhou e rompeu com a lógica dessas garotas do Nordeste que vinham para São Paulo e se tornavam empregadas domésticas automaticamente, também adora.
A enfermeira já se tornou parte da família. Às vezes até dorme em casa, quando eu e minha mulher temos que sair cedo para o nosso escritório no dia seguinte. Ela adora o BBB. Torce por um dos rapazes marombados e desprovidos de neurônios, que considera “lindo”. Tem 24 anos. É uma moça simples, esforçada, honesta.  E minha mulher acha ótimo terem o programa para discutir.
Poderiam discutir uma boa teledramaturgia, por exemplo. Não precisaria ser esse lixo. Mas como não lhes oferecem coisa melhor, então “se viram” com o que têm.
Isso ocorre na residência de um ativista político de esquerda que desde que seus quatro filhos – sendo três deles adultos, hoje – eram bebês prega contra a baixaria na tevê e se dedica à causa da melhora da comunicação no Brasil. Imaginem o que acontece em famílias sem influência política ou intelectual…
Porque é inevitável. É “isso” o que temos na tevê aberta, no Brasil. Baixaria, vulgarização do sexo, bebedeira, ódio, mesquinhez, violência, inveja, desonestidade. Esses são os valores que a tevê aberta, um direito e uma propriedade da cidadania, incute em nossa juventude, em nossa infância e até em faixas etárias mais maduras.
Esse programa, porém, supera tudo o mais que há de ruim na tevê. Sobretudo por seu alcance, mas também pelos exemplos de lassidão dos costumes, do comportamento em sociedade. É um pisotear incessante de valores elevados que a tevê deveria difundir, mesmo que seja por sua condição de concessão pública.
O cinema ou o teatro que as tevês exibem, por exemplo, via de regra, mesmo exibindo comportamentos inaceitáveis, sempre terminam oferecendo a premissa de que o mau comportamento não compensa e de que tem um preço. Programas como o BBB, não. Aqueles dois ignorantes que discutiam com aquela virulência, ganham pelo que fazem. Nem que seja fama.
Quanto daquilo ficará na alma da minha neta? Que influência assistir a esse tipo de comportamento terá nas mentes mais simples? É liberdade de expressão vender a idiotia, a covardia, os maus instintos todos como características de jovens “descolados”?
O país suporta passivamente essa bofetada em sua face em que se consiste cada programa Big Brother Brasil, ano após ano. E, com a queda de audiência no Brasil de um programa que deixou de ser exibido no resto do mundo por falta justamente de audiência, pode-se prever que a apelação da Globo só fará aumentar.
E não há uma mísera autoridade que diga um A.
blog da cidadania

Genocídio: UOL extermina 42,6% da população brasileira!

Mensagem de professores para os pais de alunos

Esta é a mensagem que os professores de uma escola da Califórnia decidiram gravar na secretária eletrônica. A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e trabalhos de casa e, por isso, ela e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.
Eis a mensagem gravada:
- Olá! Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções:
- Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho - tecle 1.
- Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa - tecle 2.
- Para se queixar sobre o que nós fazemos - tecle 3.
- Para insultar os professores - tecle 4.
- Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em diversos documentos que lhe enviamos - tecle 5.
- Se quiser que criemos o seu filho - tecle 6.
- Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém - tecle 7.
- Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano - tecle 8.
- Para se queixar do transporte escolar - tecle 9.
- Para se queixar da alimentação fornecida pela escola - tecle 0.
- Mas se você já compreendeu que este é um mundo real e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, pode ser sua também, desligue e tenha um bom dia!"
By: Rudá Ricci

O que o PIG considera apagão e blecaute?

com textolivre

Cablegate WikiLeaks: agora é o público que escolhe

Passados quase dois meses do lançamento dos documentos das embaixadas americanas, o WikiLeaks vai começar uma nova estratégia de divulgação aqui no Brasil.
A partir de agora, vamos deixar o público escolher quais os temas que devem ser pesquisados no arquivo de documentos e publicados no site do WikiLeaks.
Basta responder (aqui) a esse post pedindo um tema, figura pública ou evento a ser pesquisado, que eu vou selecionar os documentos. Todos os pedidos serão publicados, e os temas mais pedidos terão prioridade.
Para a divulgação, vamos fazer parceria com uma série de blogs e veículos independentes, entre eles:Carta CapitalConversa AfiadaLuis Nassif OnlineBlog do MelloEscrevinhadorViomundoNota de RodapéMaria FrôFazendo MédiaFutepocaElaine TavaresGonzumBlog do RovaiBlog da CidadaniaAltamiro Borges.
É um experimento inédito. Até agora, Globo, Folha e WikiLeaks estavam usando seus critérios para julgar quais documentos seriam publicados por vez, algo “de cima pra baixo”. Dessa vez, o próprio público vai decidir, invertendo a lógica da produção da notícia.
As publicações começam na próxima semana.
Com textolivre

ICAR – Reacionária como sempre

Igreja francesa contra nascimento de 'bebé-medicamento'



Cardeal André Vingt-Trois, presidente da Conferência Episcopal francesa, criticou a "instrumentalização" de um ser humano "em benefício de um outro."
«Esta criança é um instrumento para tentar salvar outra…
Vamos transformar-nos em instrumentos?»,
questiona o cardeal André Vingt-Trois
Reuters
O nascimento do primeiro 'bebé-medicamento' em França, que poderá salvar um dos irmãos que sofre de uma grave doença de sangue hereditária (beta-talassemia), foi condenado pelo Cardeal André Vingt-Trois, provocando uma polémica no país.
"Esta criança é um instrumento para tentar salvar outra... Vamos transformar-nos em instrumentos? Sou totalmente contra isso, contra a instrumentalização de um ser humano em benefício de um outro", declarou o presidente da Conferência Episcopal francesa.
O 'bebé-medicamento', chamado "bebé da dupla esperança" pelos médicos, nasceu a 26 de Janeiro, num hospital da região de Paris, através da fecundação in vitro e, segundo explicaram os especialistas, após um "duplo diagnóstico pré-implantação" que permite a escolha dos embriões.
A notícia do nascimento da criança foi divulgada na noite passada. Os médicos explicaram já esta manhã que o 'bebé-medicamento' é imune à doença de sangue de que sofrem os irmãos, tendo uma compatibilidade de tecidos que permitirá uma transplantação de sangue do cordão umbilical e salvar um deles.
"Igreja deve refletir antes de condenar"
"A Igreja deve refletir antes de condenar porque damos assim dignidade e felicidade a uma família que vai ter agora um novo filho saudável, ele nasceu em perfeita saúde, bem como a possibilidade de salvar outro", disse o professor René Frydman, um dos especialistas que dirigiu o processo de nascimento autorizado pela lei francesa desde 2004.
"A Igreja esteve sempre em atraso nestes assuntos, desde a contracepção ao preservativo, e faria melhor em ajudar-nos a salvar vidas e dar felicidade às pessoas", acrescentou o professor.
Os pais (de origem turca) do 'bebé-medicamento' deram-lhe o nome de Umut-Talha ("Nossa Esperança") e vivem agora com a criança na sua residência, no sul da França.
Trata-se do primeiro nascimento de um 'bebé da dupla esperança' em França, depois dos primeiros casos verificados, desde há uma dezena de anos, nos Estados Unidos, e de três mais recentes - dois na Bélgica, em 2005, e outro em Espanha, em 2008.
Daniel Ribeiro, correspondente em Paris (www.expresso.pt)

Mudou Lula ou mudou o FSM?

Na reunião do Comitê Internacional do Fórum Social Mundial de 2001 com Lula, este foi duramente interpelado por todas as intervenções, seja sobre o papel do Brasil na OMC, sobre as relações do governo brasileiro com as empresas de agronegócios, seja pelo lugar do governo na polarização politica mundial.
Neste Fórum de 2011, Lula foi aclamado como ninguém, aparece como um grande líder de projeção mundial. Naquela que deveria ser a reunião correspondente à de 2001, com o Ministro Secretario Geral do governo, Gilberto Carvalho, ninguém levantou nenhum questionamento – nem sobre Belo Monte, São Francisco, OMC, Haiti ou qualquer outra questão -, ao contrário, houve enorme congraçamento, especialmente entre ONGs e governo.
Mudou Lula e o governo brasileiro ou mudou o FSM?
Ambos mudaram. Basta dizer que a abertura deste FSM teve apenas duas intervenções – a do presidente da Bolívia, Evo Morales, e a do Ministro do governo Dilma, Gilberto Carvalho. Isto é, ao contrário dos Foros anteriores, incluído o de Belém, em que a presença de 5 presidentes latino-americanos teve que encontrar um espaço paralelo à programação do Fórum, desta vez dois representantes de governo ocuparam lugar central e – tirando a corda excessivamente para o outro lado - nenhum movimento social falou na abertura do FSM.

Charge

Tomara que o Itamar leve o Cerra ao Senado. Para falar de aborto

Dr Cerra, o que ia dentro do cano?
Oportunidade de Ouro

Na condição de líder do PPS, o senador Itamar Franco (MG) sugeriu nesta terça-feira (8) que a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) ouça o ex-candidato à Presidência da República, José Serra, sobre o mínimo de 600,00. Com certeza seria uma oportunidade de ouro para os parlamentares desmascararem Serra: como aumentar o mínimo além do possível sem quebrar a Previdência? Qual é a mágica?