sábado, 3 de maio de 2014

Vinte imagens de grandes obras do Brasil que a Grande Mídia não mostra!

Vinte imagens do Brasil que a mídia grande não mostra - por Cadu Amaral, do seu blog


Existe uma página no Facebook chamada “Já que a mídia não mostra”. Nela são publicas inúmeras fotos e informações das realizações do governo federal que não tiveram o devido destaque na imprensa grande. São universidades, UPA’s, estradas, ferrovias, equipamentos e obras de mobilidade urbana.

Esse espaço é a prova de que os resultados sobre emprego (vivemos a menor taxa de desemprego da História!) e renda dos brasileiros do governo da presidenta Dilma não é por acaso.

Também faz perceber o porquê de a oposição não ter discurso nem agenda política para o Brasil. E diante dos últimos acontecimentos, nem o discurso moralista.

As imagens falam por si.


UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

A Universidade Federal do Triângulo Mineiro ou UFTM é uma instituição pública que se localiza na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Antes sob o nome de FMTM (Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro), foi transformada no ano de 2005 em Universidade por decreto do governo Lula. É considerada a 6° melhor Universidade do Brasil - de acordo com o Enade.
  




UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC

Criada no governo Lula, a Universidade Federal do ABC (UFABC) ocupa o 1° lugar entre as universidades brasileiras no Ranking SCImago nos quesitos “Excelência em Pesquisa”, “Publicações de alta qualidade” e “Impacto normalizado das suas publicações”. Foi avaliada pelo Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC como a melhor universidade do Estado de São Paulo, sendo avaliada como a 1ª no ranking de cursos de graduação entre todas as universidades do Brasil.






RESIDENCIAL VIVER MELHOR, MANAUS-AM

Manaus - São 5.384 unidades habitacionais da segunda etapa do Residencial Viver Melhor, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, incluso no programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida.



DILMA ENTREGA CAMINHÕES PIPA E MÁQUINAS EM ALAGOAS E NO PIAUI

Com a entrega dos caminhões nesta terça-feira (18), Alagoas contabilizará o recebimento de 310 equipamentos do PAC2, distribuídos em 95 retroescavadeiras, 67 motoniveladoras, 72 caminhões-caçamba, 44 caminhões-pipa e 32 pás carregadeiras. No Piauí, até a conclusão das entregas, a previsão é que sejam doados mais 136 equipamentos, com um investimento aproximado de R$ 40 milhões.



NOVA UPA 24H DE CHAPECÓ-SC JÁ ATENDEU MAIS DE 6 MIL PACIENTES

Recém-inaugurada, UPA de Chapecó já atendeu mais de 6 mil pacientes. Nesta semana, a prefeitura realizou balanço dos primeiros dias de atendimento na unidade.


  

CAMPUS AVANÇADO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS, EM VARGINHA-MG

O campus avançado da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), que fica em Varginha, no sudeste de Minas Gerais, foi inaugurado em agosto de 2013 pela presidente Dilma. A Unifal oferece os cursos de bacharelado interdisciplinar em ciência econômica e os de administração pública, ciências atuariais e ciências econômicas com ênfase em controladoria.



MATO GROSSO TERÁ SEGUNDA FERROVIA

Presidente estará no dia 11 em Lucas do Rio Verde para dar a largada na Ferrovia Integração Centro-Oeste (Fico), que vai permitir que os grãos produzidos na região Centro-Oeste saiam em direção aos portos de São Luís (MA), Ilhéus (BA), Pecém (CE) e Suape (PE).


  
NOVA UNIDADE DA FAFEN SERÁ INAUGURADA EM SERGIPE

Está prevista para este mês a vinda da presidente Dilma Rousseff para a inauguração da nova unidade de produção da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras em Sergipe (Fafen-SE), que receberá o nome do ex-governador Marcelo Déda.



MINHA CASA MINHA VIDA JÁ BENEFICIOU MAIS DE 1.5 MILHÃO DE FAMÍLIAS

Mais de 1,5 milhão de famílias brasileiras já foram beneficiadas pelo Programa Minha Casa Minha Vida do governo federal. Foram contratadas 2,24 milhões de moradias e até o final do ano, a previsão é que outras 510 mil sejam contratadas, atingindo a meta de 2,75 milhões de casas e apartamentos.



PARQUE EÓLICO FLEIXEIRAS I, TRAIRI-CE

Estão em fase de testes mais cinco aerogeradores do parque eólico Fleixeiras I, no município de Trairi, no litoral Norte do Ceará.


Cada máquina gera 2,3 MW. Já estavam em testes havia uma semana as outras sete máquinas do parque, que é da Tractebel Energia. A potência instalada desse parque é de 30 MW.



INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA COLOCA MAIS UM NAVIO EM OPERAÇÃO

Navio José Alencar, com 180 metros de cumprimento, foi entregue pelo estaleiro Mauá e tem capacidade para transportar 56 milhões de litros de combustíveis. Esta é a sexta embarcação a ser incluída na frota em dois anos, finalizando o primeiro lote de encomendas aos estaleiros brasileiros.



MUNICÍPIOS DO SUL FLUMINENSE GANHAM NOVO HOSPITAL

O Hospital Geral da Japuíba-Jorge Elias Miguel será aberto oficialmente pela prefeitura de Angra dos Reis, amanha (6) em comemoração ao aniversário de 512 anos da cidade. Ele terá, inicialmente, 200 leitos de capacidade para internação e será mantido com recursos de R$ 36 milhões por ano do governo federal, equivalentes a 50% do total, mais R$ 18 milhões do governo fluminense e os restantes R$ 18 milhões do governo municipal.



PLATAFORMA P-55 ENTRA EM OPERAÇÃO NO CAMPO DE RONCADOR

A Petrobras informa que a plataforma de produção P55 entrou em operação ontem (31/12), no campo de Roncador, na Bacia de Campos. A P-55 é parte integrante do projeto Módulo 3 do campo de Roncador. Nela serão interligados 17 poços, sendo 11 produtores de petróleo e gás e seis injetores de água.



RODOVIA DO PARQUE É INAUGURADA NO RIO GRANDE DO SUL

A presidente Dilma Rousseff, que inaugurou a BR-448, conhecida como Rodovia do Parque, em Canoas, na manhã desta sexta-feira (20), aproveitou a oportunidade para avisar que a segunda ponte do Guaíba começará a ser construída em 2014.


BRASIL COMEÇA EXPLORAR ENERGIA LIMPA DAS ONDAS

Já existe uma nova forma de produzir energia elétrica proveniente de fontes limpas e a primeira grande experiência brasileira está acontecendo: tirar energia das ondas do mar. Localizada no Porto de Pecém, no Ceará, a primeira usina para esse tipo de produção está em desenvolvimento.



CONCLUÍDAS OBRAS DA P-62 EM PERNAMBUCO

A presidente Dilma Rousseff participou, nesta terça-feira (17) da inauguração da plataforma P-62, primeira obra dessa modalidade realizada em Ipojuca (PE). Durante quase três anos, cerca de 5 mil trabalhadores ergueram uma estrutura de mais de 60 mil toneladas, 330 metros de comprimento e 119 metros de altura, com capacidade para 110 pessoas e que terá capacidade de produzir 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de m³ de gás quando estiver em operação no campo de Roncador, na Bacia de Campos.


PERÍMETRO IRRIGADO DO SALITRE, EM JUAZEIRO (BA)

A região do Vale do Salitre fica no semiárido nordestino, distante cerca de 20 km de Juazeiro. Situado na margem direita do Rio São Francisco, o projeto Salitre tem como objetivo promover a produção agrícola local.


FERROVIA NORTE-SUL: 90% DAS OBRAS EXECUTADAS NO TRECHO ENTRE PALMAS-TO E OURO VERDE-GO

Ferrovia está praticamente pronta, com 90% das obras executadas, de Palmas até Ouro Verde (GO).


MAIS DE R$ 1 BILHÃO SERÃO INVESTIDOS EM 10 NOVOS PARQUES EÓLICOS NO RIO GRANDE DO SUL

Mais de R$ 1 bilhão serão investidos na Metade Sul do Estado para a construção de 10 novos parques eólicos. O regime de ventos favorável à energia limpa é um dos fatores determinantes para a expansão, assim como a questão ambiental.


  
TRANSPOSIÇÃO CHEGARÁ A 75% DE EXECUÇÃO ATÉ O FIM DO ANO

O Projeto de Integração do São Francisco é a maior obra de infraestrutura hídrica do país e figura entre as 50 maiores construções de infraestrutura em execução no mundo. O empreendimento vai levar água a uma população de mais de 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Segundo o Ministro Francisco Teixeira, 52% das obras já estão concluídas, e existe a previsão de um avanço de 25% até o final deste ano e os outros 25% até o final de 2015.


Provavelmente você nunca viu, ouviu ou leu isso na imprensa grande. Vale tudo para fazer as pessoas pensarem que o Brasil parou e para materializar o recalque da elite nacional. Depois não se consegue entender o motivo de a presidenta Dilma estar sempre em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, mesmo nas dos institutos ligados à mídia grande.
vi no, http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2014/02/vinte-imagens-do-brasil-que-midia.html

Instituto Sensus divulga pesquisa fraudada em haveria segundo turno de Dilma contra Aébrio


Segundo turno?
247 - A revista Istoé deste fim de semana traz a primeira pesquisa a apontar segundo turno nas eleições presidenciais de 2014. O levantamento é fruto de uma parceria com o instituto Sensus, que traz os seguintes números:

Dilma Rousseff (PT)           35,0%

Aécio Neves (PSDB)          23,7%

Eduardo Campos (PSB)     11,0%

Indecisos/brancos/nulos      30,4%

Ou seja: enquanto o governo teria 35%, a oposição conseguiria 34,7%, o que configuraria um empate técnico.

O instituto Sensus traçou um segundo cenário, incluindo os candidatos de partidos nanicos. Eis os números:

Dilma Rousseff (PT)              34,0%

Aécio Neves (PSDB)            19,9%

Eduardo Campos (PSB)          8,3%

Pastor Everaldo (PSC)            2,3%

Randolfe Rodrigues (Psol)       1,0%

Eymael (PDC)                        0,4%

Mauro Iasi (PCB)                   0,3%

Levy Fidelix (PRTB)              0,1%

Indecisos/brancos/nulos   33,9%

Ou seja: no cenário B, o governo teria 34%, contra 32,4% dos adversários, uma diferença de 1,6 ponto. Como a margem de erro é de 2,2 pontos, também estaria aberta a possibilidade de segundo turno.

Diante dos números, a reportagem de capa da revista ganhou o título "A caminho do segundo turno", indicando uma disputa polarizada, mais uma vez, entre PT e PSDB, como ocorreu nas últimas cinco eleições presidenciais.

Na simulação de segundo turno, Dilma teria 38,6%, contra 31,9% de Aécio. Foi também feita uma simulação com Eduardo Campos, que teria 24,8%, contra 39,1% de Dilma.

No entanto, um dado importante da pesquisa é que, em ambos os cenários, Campos aparece com menos da metade dos votos de Aécio, a despeito da aliança com Marina Silva. Isso significa que, para se viabilizar como alternativa de uma terceira via real, o ex-governador pernambucano terá que partir para o embate com os tucanos – e não a crítica apenas ao governo da presidente Dilma.

Responsável pela pesquisa, o cientista político Ricardo Guedes aponta um quadro delicado para Dilma e o PT. "Está difícil para a presidenta", diz ele. Uma das razões seria a queda da identificação entre os eleitores e o PT. Embora o partido ainda seja o preferido dos eleitores, a identificação caiu de 18% para cerca de 9%.

Não apostem contra Dilma


"Dilma é uma mulher de combate – ou, se preferirem, com alma de guerrilheira. Já foi presa, torturada e não será a cara feia de um ou outro deputado e a vontade de trair de tantos outros que a farão desistir no meio do caminho

Leonardo Attuch, Brasil 247

A banca de apostas está montada. Às vésperas de cada pesquisa eleitoral, especuladores compram ações de empresas estatais, especialmente da Petrobras, ao primeiro sinal de queda da aprovação de Dilma Rousseff, de alta dos oposicionistas Aécio Neves e Eduardo Campos ou mesmo de volta do ex-presidente Lula, percebido pelos agentes financeiros como um nome mais pró-mercado e menos intervencionista do que sua sucessora. Simples assim: Dilma cai, as ações sobem.

Mas será que os especuladores vão mesmo ganhar a aposta? Ou será que já se pode dar como favas contadas a substituição de Dilma por Lula, chamado por Marina Silva de "bala de prata do PT", depois que um deputado da base aliada, o mineiro Bernardo Santana (PR-MG), lançou oficialmente o 'volta, Lula' e pendurou o quadro do "velhinho" na parede de seu gabinete?

Essa, sim, é uma aposta de risco de altíssimo risco. Só quem não conhece Dilma Rousseff acredita que ela poderá entregar os pontos com facilidade. Aliás, é nas situações de crise, que ela se mostra mais confortável, como se estivesse até se divertindo com o fuzuê que enxerga das janelas do Palácio do Planalto.

As mensagens de que ela pretende continuar por mais quatro anos falam por si. Num encontro com jornalistas esportivos, Dilma afirmou com todas as letras: "sei da lealdade de Lula por mim, e ele sabe da minha por ele". Ou seja: se alguns ainda a enxergam como criatura, ou "poste", ela se colocou em pé de igualdade com o criador – e não como sua devedora. Um dia depois, numa entrevista a rádios da Bahia, ela afirmou que será candidata "com ou sem apoio de sua base". E disse que se não tiver esse apoio, "paciência".

Dilma é uma mulher de combate – ou, se preferirem, com alma de guerrilheira. Já foi presa, torturada e não será a cara feia de um ou outro deputado e a vontade de trair de tantos outros que a farão desistir no meio do caminho. Ela não se vê numa posição subalterna dentro do PT e da base aliada e acredita estar fazendo um governo que merece mais quatro anos. Vai lutar para seguir em frente. O que não se pode medir, ainda, é o impacto que divisões internas terão nessa disputa e em que grau favorecerão os adversários Aécio e Eduardo. Por isso mesmo, nesta sexta-feira, dirigentes do PT fizeram questão de demonstrar unidade em torno da candidatura Dilma."

Mídia tucana abafa crise da água em SP


Altamiro Borges, Blog do Miro 

"O nível dos reservatórios do Sistema Cantareira atingiu nesta sexta-feira (2) o patamar mais baixo da sua história (10,4%). Com exceção da “área técnica” do governo tucano, os especialistas do setor garantem que será inevitável o colapso da água no estado mais rico da federação. Em vários bairros da capital e municípios da Grande São Paulo, o “rodízio” – nome fantasia do racionamento – já é uma realidade. Mesmo assim, Geraldo Alckmin, maior responsável pela tragédia, posa de “picolé de chuchu” e a mídia amiga – que suga bilhões em anúncios publicitários dos cofres públicos – tenta abafar o caso. O assunto não é manchete dos jornalões e nem motivo de criticas hidrófobos dos comentaristas da tevê.

O Sistema Cantareira é responsável pelo abastecimento de 9 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo, além de liberar água para as bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que abastecem milhões de pessoas no interior paulista. Em 2 de maio de 2013, seus reservatórios tinham 62,6% de água. Agora, eles têm somente 10,4%. Mesmo que chova muito no próximo período, os especialistas garantem que não será rápida sua recuperação e, como efeito, duras medidas deverão ser tomadas para racionar água para milhões de famílias. O PSDB, que governa o estado há duas décadas e não investiu no setor, sabe disso. Seu único esforço é para jogar a grave crise para depois das eleições de outubro.

Segundo reportagem de Flávia Albuquerque, da Agência Brasil, as medidas adotadas até agora são paliativas. “Em resolução conjunta, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo reduziram, no dia 30 de abril, o limite de captação de água do Sistema Cantareira. O volume máximo de retirada para abastecer a Grande São Paulo foi reduzido de 24,8 metros cúbicos por segundo (m³/s) para 22,4 m³/s. Segundo os órgãos, o volume contempla a média de captação que está sendo feita na prática, já que, do dia 1º a 25 de abril, a média de retirada para abastecer a região metropolitana de São Paulo foi 21 m³/s (87% do autorizado). A vazão será reavaliada em 15 dias”.

Apesar desta redução, o Grupo Técnico de Assessoramento para Gestão do Cantareira avalia que o volume útil do sistema deverá se esgotar no início de julho. Já o Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) enviou, em 29 de abril, um documento com 39 reivindicações para os órgãos ligados à gestão de recursos hídricos do governo federal e dos governos de São Paulo e Minas Gerais. “Um dos pontos principais do texto é a redução do consumo de água dos abastecidos pelo Cantareira... A decretação de estado de calamidade pública nos municípios afetados é outra medida defendida pelo consórcio”, informa a reportagem da Agência Brasil."

sexta-feira, 2 de maio de 2014

No Facebook, a ordem: "Fogo nos petralhas e aliados, já."




Um pequeno exemplo do que vem por aí quando a campanha eleitoral para a Presidência da República esquentar se encontra no Facebook, onde uma tal Lily Belmont, provavelmente um pseudônimo, conclama as pessoas a se armarem para "fuzilar os canalhas", referindo-se aos "petralhas" e aliados e, como se não bastasse, estampa uma "ficha criminal da Dilma", inteiramente falsa, chamando-a de "assassina, corrupta e bandida".
Essa página do Facebook representa apenas uma minoria ínfima da população brasileira.
Mas é bom lembrar que incitar publicamente a prática de crime é um crime, assim como caluniar a presidenta da República.

Gente como essa tal Lily Belmonte e o policial federal que se vangloria, na mesma rede social, de treinar pontaria num alvo com a caricatura da presidenta, são nocivas para a democracia porque se utilizam dela para contaminar o ambiente social com o seu ódio patológico.
São excrescências porque não sabem conviver com o contraditório, rejeitam o debate de ideias e desrespeitam as leis.
Querem impor sua ideologia por meio da força.
Ignoram a Carta Magma da nação - Artigo 1º, Parágrafo único: "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição."
A democracia nem de longe pode se confundir com a anarquia.
Acreditar que tais manifestações são normais num ambiente democrático é brincar com fogo.
As leis existem para serem cumpridas.
Tanto por parte da população quanto pelas autoridades, de todas as instâncias e poderes.
no, http://cronicasdomotta.blogspot.com.br/2014/05/no-facebook-ordem-fogo-nos-petralhas-e.html#more

Sensus divulgará pesquisa fraudada mostrando crescimento de Aébrio

Do Conversa Afiada:
Cuidado com as pesquisas do Sensus
O Sensus é do Aécio ! O Cerra voltou !
Não bastasse o duopólio Golpista do Globope e do Datafalha, essa eleição de 2014 será mais suja que a de 2002.

Em 2002, depois de abater em pleno voo a candidatura de Roseana Sarney – com a ajuda do Ministério Público do Avelar, da Polícia Federal do Itagiba, da Globo da revista Época, e do Presidente de então, Fernando Henrique Cardoso (leia “em tempo”) – o Padim Pade Cerra abateu a candidatura de Ciro Gomes com um Globope fajuto.

Fez circular uma pseudo pesquisa do Globope para mostrar que tinha ultrapassado Ciro.

Mentira.

A pesquisa era fajuta, segundo o próprio dono do Globope, o notável analista político Augusto Montenegro.

Uma vez, o Brizola disse a seu candidato a vice, Fernando Lyra, que era impossível ganhar uma eleição no Brasil, com a sociedade Globo-Globope.

Agora se fala de uma próxima pesquisa do Instituto Sensus que mostrará a vertiginosa ascensão do Aécio e a queda fulgurante da Dilma.

Só tem um problema: o Sensus trabalha para o Aécio.

“Já o Sensus, que está neste ano na campanha de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República …”, diz Eduardo Belo, no caderno de fim de semana do Valor, o PiG (*) cheiroso, na reportagem “A era da incerteza”.

Portanto, a inclinação partidária, eleitoral do Sensus é ainda mais clara, direta, que o Globope e o Datafalha, sub-produtos de duas instituições que militam no Golpe contra governos trabalhistas – qualquer um, de Vargas a Jango, Brizola, Lula e Dilma.


Note bem , amigo navegante, uma palavrinha sobre esses últimos “levantamentos” de opinião pública que o PiG identifica como  a “queda inexorável da Dilma”.

Os Datafalhas e inúmeros Globopes mostram a mesma coisa.

Margem de erro pra lá, margem de erro pra cá – porque “margem de erro” no Brasil tem a flexibilidade de busto de assistente de palco:  aumenta e diminui a cada sessão de silicone – constata-se o seguinte.

Dilma caiu um ponto.

So que o PiG faz uma conta de somar: ela perdeu “X”no Globope + “Y” no Datafalha; mais “Z” no InSensus = – 75.

Dilma tem menos 75 !

É a aritmética do Golpe !

Em tempo: a participação do Governo Fernando Henrique no desmanche da candidatura Roseana, em 2002, está fartamente documentada no livro de Saulo Ramos, “Código da Vida”, Planeta, São Paulo, 2007, pág 415 e seguintes. Cerra e o Príncipe da Privataria jamais o interpelaram judicialmente. 

Ao contrário: numa manhã de sábado, no Shopping Iguatemi, Saulo contou ao ansioso blogueiro que tinha até recebido carinhoso telefonema do Cerra pelo último aniversário…

O Ciro conhece profundamente a alma dos tucanos de São Paulo …

Em tempo2: o Presidente Sarney disse a uma colonista (**)  Ilustre da Folha (***) que Fernando Henrique recebeu no Palácio do Alvorada um fax do agente da PF na hora em que “estourou” o escritório do marido de Roseana. Dizia apenas a frase “missão cumprida”. Ela talvez não se lembre disso, mas o Sarney, o Cerra e o FH se lembram… E o ansioso blogueiro, também.

Hoje, a Ilustre se dedica a botar lenha na fogueira do “volta Lula”.

Uma questão de hábito …

Paulo Henrique Amorim


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(**) Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG que combateram na milícia para derrubar o presidente Lula e, depois, a presidenta Dilma. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.

(***) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

Salário mínimo na ditadura e hoje


"Ele é um vetor de enorme importância para a sociedade brasileira. Quando é reduzido, promove degradação distributiva e desigualdade social 

João SicsúCartaCapital

O salário mínimo foi instituído por Getúlio Vargas em 1940. A cada 1º de maio é comemorado o dia do trabalhador e também o dia do salário mínimo. Há 74 anos, em discurso na cidade do Rio de Janeiro, o presidente anunciou: “...assinamos hoje um ato de incalculável alcance social e econômico: a lei que fixa o salário mínimo para todo o país”.

Desde a sua criação até o golpe de 1964, três presidentes defenderam o valor real do salário mínimo: Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart.

Neste período, Eurico Gaspar Dutra, que governou o Brasil de 1946 a 1951, foi o grande adversário do salário mínimo, deixando o seu valor ser corroído pela inflação. No governo de Gaspar Dutra, não foi concedido qualquer reajuste ao salário mínimo, que perdeu 40% do seu valor real.

O salário mínimo alcançou um de seus valores reais mais altos exatamente um mês antes do golpe de março de 1964. Seu valor em fevereiro daquele ano, corrigido monetariamente para os dias de hoje, era um pouco superior a mil reais. Desde o início da ditadura até o seu fim, a tendência foi de perda do poder de compra do salário. Durante a ditadura, os ministros da Fazenda mais proeminentes foram: Otávio Gouveia de Bulhões, Antônio Delfim Netto e Mário Henrique Simonsen.

No início dos anos 1960, apesar da inflação, João Goulart promoveu reajustes para defender o salário mínimo. No dia 24 de fevereiro de 1964, dias antes do golpe, o presidente João Goulart deu aumento de 100% para o valor do salário mínimo. No ano de 1963, já havia concedido aumento superior a 56%.

Contudo, acreditava que o remédio definitivo seria a derrubada da inflação. No histórico comício de 13 março de 1964 na Central do Brasil, bradou:

Governo nenhum, trabalhadores, povo nenhum, por maior que seja seu esforço, e até mesmo o seu sacrifício, poderá enfrentar o monstro inflacionário que devora os salários, que inquieta o povo assalariado, se não forem efetuadas as reformas de estrutura de base exigidas pelo povo e reclamadas pela Nação.”

Com o golpe de 1964 e a implantação da ditadura, um novo modelo econômico foi imposto. O pacto entre os militares e os empresários era pela promoção do crescimento econômico e realização de investimentos públicos e privados. E assim foi feito. Mas foi um modelo concentrador de renda que dilapidou o salário mínimo. A ideia que justificava esse modelo foi expressa pelo então ministro Delfim Neto que dizia que era necessário, primeiro, fazer o bolo crescer para, depois, distribuí-lo.

O ambiente de repressão política e de sindicatos sufocados favoreceu o arrocho salarial, incluindo aí o salário mínimo. E, de fato, o bolo sugerido pelo ministro Delfim cresceu. O setor público fez grandes investimentos à custa da elevação do endividamento externo. O setor privado também fazia grandes investimentos financiados pela folga financeira devido à redução de custos que representava a folha de pagamento – além de favores concedidos pelos militares a determinados setores econômicos. O arrocho salarial não era uma maldade a mais do regime ditatorial, era sim um vetor importante do modelo econômico de crescimento e investimento. A ditadura durou 21 anos e, neste período, o salário mínimo perdeu, em termos reais, mais de 50% do seu valor.

Durante a ditadura, a concentração de renda aumentou de forma extremamente significativa. A inflação, que era alta nos tempos de João Goulart, disparou. Além disso, o Brasil vivenciou grandes movimentos migratórios, do norte e do nordeste para São Paulo e Rio de Janeiro e do campo para as cidades. Sem empregos, renda e direito à moradia nas cidades, que representavam sonho e esperança, as favelas surgiram como alternativa e como problema urbano e social.

O salário mínimo é um vetor de enorme importância para a sociedade brasileira. Quando é reduzido, promove degradação distributiva e desigualdade social. E o contrário é verdadeiro. Portanto, grande parte das conquistas sociais dos anos 2000 pode e deve ser atribuída à política atual de recuperação e valorização do salário mínimo, que hoje está no patamar do início dos anos 1960. Apesar da boa política de valorização do seu valor, ainda está no meio do caminho de sua recuperação e está longe do patamar da dignidade.

Existe uma ameaça no ar. A regra atual de reajuste do salário mínimo terminará em 2015. Conselheiros do PSDB e da oposição orientam seus seguidores para pressionar pela quebra da regra porque o salário mínimo estaria alto demais. Estaria retirando competitividade das empresas. Pode-se perceber: o vocabulário é mais moderno. Mas é a velha ideia dos tempos da ditadura: menos salários para haver mais investimentos.

Última mensagem: qualquer central sindical somente deveria apoiar um candidato a presidente em 2014 se e quando houvesse o compromisso de manutenção da regra atual que recuperou, nos últimos 10 anos, em mais de 70% o valor real do salário mínimo. O objetivo: manutenção da trajetória de recuperação do salário mínimo. A meta: um salário mínimo digno como vetor de mais justiça e igualdade social."